Loading...

domingo, 27 de novembro de 2011

A artrose ou envelhecimento articular


A cartilagem articular é destruía através de lesões erosivas por um processo natural do envelhecimento, pois essas lesões não são regeneradas espontaneamente. Contudo, há jovens que podem ter um envelhecimento articular e desenvolver um processo de artrose precose. São diversas as causas que desenvolvem ma artrose precoce e determinam incapacidade e dor ao seu portador. Isso acontece devido a traumas e a pressões desproporcionais e contínuas que as articulações podem sofrer. Asim é o caso de pessoas estressadas com contraturas musculares, nos obesos pela sobrecarga no peso corporal, nos rígidos pela redução da elasticidade, nos atletas ou pseudo-atletas pela sobrecarga das articulações por exercícios extenuantes sem um condicionamento prévio, ou ainda em doenças infecciosas ou reumáticas articulares que, destruindo subitamente as cartilagens, ocasionam mau contato e má distribuição de carga nas superfícies da articulação.
Principais áreas atingidas pela artrose

Se acostumarmos o nosso corpo a movimentos constantes, como caminhar ou praticar corridas se sobrecargas, toda estrutura, automaticamente, se lubrificará e terá mais durabilidade. Só que no caso das articulações, quanto mais mobilidade e flexibilidade tiver a superfície de contato articular, mais vitalidade, lubrificação e maior a durabilidade da capa de revestimento cartilaginosos. Na artrose, ou envelhecimento articular, a cartilagem fica delgada, friável e cheia de ferimentos. Formam-se crateras na superfície da cartilagem, aumentando o atrito entre as superfícies. A artrose pode ser atrasada, em sua evolução de envelhecimento, pela reglaridade dos movimentos e aceleradas pela ausência destes.
fonte: Coluna Vertebral: Segredos e mistérios da dor de Antonio Quintanilha

TENDINITE X BURSITE

Muitos alunos questionam a diferença entre tendinite e bursite

Vou tentar fazer um resumo bem sintético e simples.
Tendinite é a inflamação dos tendões, que são formados pelo tecido fibroso, no qual terminam os músuclos. Eles inserem os músculos nos ossos ou em outra formação anatômica.  A causa principal da tendinite advém de movimentos repetitivos, se não for tratada a tempo, a lesão torna-se irreversível.
Já a bursite é causada pelo dano ou inflamação de bolsa (espaço existente entre o tendão e articulação).



Displasia congênita do quadril

O que é? A displasia do quadril, também conhecida como luxação congênita do quadril, é um termo usado para designar problemas de desenvolvimento relacionados ao quadril de crianças. É um defeito que está presente frequentemente no nascimento.
Qual é sua causa? Ninguém sabe ao certo, mas provavelmente múltiplos fatores estão envolvidos. A doença é mais frequente no sexo feminino, em primogêntiso e crianças que durante a gestação apresentavam-se "sentadas".


fonte: SAUDE - ENTENDENDO AS DOENÇAS de PAUL KAUFFMAN


sábado, 19 de novembro de 2011

HIPERTROFIA (aumento do tamanho da célula)


"O tecido hipertrofiado não tem células novas, mas células maiores. O aumento do tamanho das células deve-se ao aumento da síntese das estruturas intracelulares. Exemplo clássico é o aumento da massa muscular dos fisioculturistas provocado pela atividade física intensa. O aumento de cada fibra muscular é resultante da maior fabricação de organelas intracelulates, principalmente, mitocôndrias. 

Dessa forma, a sobrecarga de atividade física é distribuída para uma massa maior de componente celulares, poupando cada fibra muscular de lesão por excesso de trabalho. Outro exemplo importante de hipertrofia é o aumento do coração submetido a uma situação prolongada de pressão alta. Na hipertensão, o coração pode passar de 350 gramas para 700 ou 800 gramas."
Do livro  Idade Biológica: comportamento humano e renovação celular por Eliana Gimarães Phyhn e Maria Lúcia dos Santos.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

BIOMOLÉCULAS: ÁGUA

    As biomoléculas mais importantes são: água, carboidratos, lipídios, proteínas e ácidos nucleicos. Elas são formadas basicamente pelos átomos de hidrogênio, carbono, oxigênio e nitrogênio.

   ÁGUA (molécula dipolo): é o maior constituinte de um organismo, tanto que compõe 70% de todo corpo humano e é necessária a todos os processos metabólicos.
A característica dipolar da molécula da água faz que ela seja um dos melhores solventes que existe, porque a tendência dos íons é se combinar com outros eletricamente inversos (positivo com negativo e vice-versa.  A solubilidade das outras moleculas com a água vai depender se os agrupamentos são polares ou apolares.


    Não podemos equecer que a água também serve de meio de locomoção de substâncias de um compartimento celular para outro e também protege os organismo contra mudanças bruscas de temperatura.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Benefícios do Pilates na Incontinência Urinária


 
Imagem: Internet
A International Continence Society (ICS) define a incontinência urinária como “uma condição na qual a perda involuntária de urina é um problema social ou higiênico e é objetivamente demonstrável”. As causas da IU são diversas, entretanto na maioria dos casos pode-se citar a idade avançada, a gravidez, o parto, a diminuição dos hormônios femininos na menopausa, o tratamento do Câncer de Próstata e as incapacidades físicas e mentais.

Causas primárias ou agravantes da incontinência urinária:
SEDENTARISMO – pouca atividade física associada a longo período de permanência na posição sentada causam diminuição na força da musculatura do períneo.
TABAGISMO – a nicotina diminui a síntese e a qualidade do colágeno, fundamental na manutenção da elasticidade muscular, e também favorece o surgimento de contrações involuntárias da bexiga. O excesso de tosse, comum aos tabagistas, causa danos aos tecidos de sustentação da uretra e da vagina.
DOENÇAS PULMONARES CRÔNICAS – a tosse provoca um aumento da pressão intra-abdominal em relação à pressão uretral, afora os danos acima mencionados.
DOENÇAS NEUROLÓGICAS – de origem central ou periférica como na doença de Parkinson, esclerose múltipla, lesão do cone medular, etc.
CONSEQUÊNCIA DE ALGUMAS CIRURGIAS
USO DE DIURÉTICOS – por aumento na produção de urina, em condições já de algum comprometimento da contenção urinária.
INFECÇÃO URINÁRIA – quando com infecção urinária, as mulheres apresentam piora do quadro de incontinência.
DIABETES – devido às alterações da inervação local e à maior predisposição de adquirir infecção urinária.
Outras causas podem ser de duração mais prolongada, até mesmo permanente: hiperatividade do músculo da bexiga, fraqueza dos músculos que seguram a bexiga no lugar, fraqueza no esfíncter uretral (músculo que circundam a uretra), problemas congênitos, aumento da próstata, lesões da coluna espinhal, cirurgias ou doenças envolvendo nervos e/ou músculos (esclerose múltipla, distrofia muscular, poliomielite e acidente vascular cerebral). Em muitos casos, vários fatores estão associados como causa da incontinência.
A necessidade de ir ao banheiro imediatamente, a perda de urina durante o sono ou depois de algum esforço como tossir ou pegar peso, ou não perceber que a bexiga está cheia são situações mais comuns do que se imagina.
Contudo a incontinência urinária se divide em alguns tipos:
INCONTINÊNCIA URINÁRIA DE ESFORÇO – ocorre quando a pressão abdominal é superior a pressão de fechamento da uretra, causando uma perda involuntária de urina em esforços como tossir, espirrar ou levantar peso. Ocorre devido a uma deficiência no suporte vesical e uretral que é feito pelos músculos do assoalho pélvico ou por uma fraqueza ou lesão do esfíncter uretral.
INCONTINÊNCIA DE URGÊNCIA– o indivíduo sente urgência em urinar, levando à perda do controle miccional. Acontece quando a bexiga está hiperativa, ou seja, contrai sem o seu comando ou desejo de que ela faça isso. Existem várias causas para essa condição. A bexiga pode tornar-se hiperativa devido uma infecção urinária que irrita a mucosa da bexiga ou por alterações nos nervos que normalmente controlam a bexiga e em muitos casos a causa pode não ser detectada.
INCONTINÊNCIA MISTA- é uma combinação das duas condições anteriores.
INCONTINÊNCIA PARADOXAL – o paciente não consegue eliminar toda urina da bexiga, causando sensação de gotejamento após a micção.
BEXIGA NERVOSA – normalmente a mulher deve ser capaz de suprimir o desejo de urinar e neste caso, ao tentar suprimi-lo ocorre uma contração involuntária do músculo da bexiga (músculo detrusor), escapando urina.
INCONTINÊNCIA POR TRANSBORDAMENTO – ocorre quando a bexiga não é esvaziada por longos períodos, tornando-se tão cheia que a urina simplesmente transborda. Isso pode acontecer quando existe uma diminuição da sensibilidade da bexiga (você não percebe que a bexiga está cheia), quando existe uma fraqueza do músculo da bexiga ou obstrução na uretra que dificulta o esvaziamento normal. A principal causa de incontinência por transbordamento é um aumento da próstata com obstrução da uretra. Por essa razão esse tipo de incontinência é mais comum no homem. Fraqueza do músculo da bexiga e diminuição da sensibilidade pode ocorrer em ambos, homens e mulheres, mas isso é mais comum em pessoas com diabetes, uso crônico de álcool e outros problemas que levem a diminuição da função neuronal.
ENURESE NOTURNA – Perda de urina durante o sono. Quando um indivíduo apresenta duas ou mais causas de incontinência, cada causa deve ser encontrada e tratada apropriadamente.
Embora atinja todas as idades e ambos os sexos, as mulheres são mais suscetíveis à incontinência urinária, apresentando uma probabilidade duas vezes maior de desenvolvê-la. A musculatura mais forte, a uretra mais longa e a presença da próstata contribuem para os índices mais baixos entre os homens.
Além de remédios e as intervenções cirúrgicas convencionais, o Pilates surge como uma nova alternativa de tratamento e também de prevenção à IU, já que tem como um dos principais focos o fortalecimento da musculatura pélvica – favorecendo assim um maior controle sobre o fluxo de urina.
Por isso, alunos de Pilates são menos suscetíveis à doença, já que, durante as aulas eles têm a chance de trabalhar mais as regiões do abdômen e pélvica, especialmente o períneo (área entre o ânus e a uretra).
É muito importante que cada aluno de Pilates seja avaliado quanto ao nível de consciência da ação dessa musculatura e ainda sejam continuamente monitorados quanto ao padrão respiratório correto durante a atividades. A conhecida “Manobra de Valsalva” (prender a respiração durante o exercício) deve ser reprovada, pois esse ato aumenta ainda mais a pressão intraabdominal e ocasiona maior sobrecarga ao assoalho pélvico, que se fadiga mais rápido e torna-se incapaz de manter-se contraído. O resultado disso é a perda involuntária de urina – evento totalmente constrangedor e indesejável.
No entanto é importante relembrar que os casos de incontinência urinária devem ser acompanhados por um médico que, aí então, poderá indicar o Pilates como uma solução para o problema. Ao fisioterapeuta, ou o instrutor de Pilates, caberá a tarefa de desenvolver e aplicar um plano de reeducação do pavimento pélvico, um processo individualizado e que dê resposta às necessidades de cada paciente.

Fonte: ClubedoPilates

Como ativar de forma correta a “Power House” e o Assoalho Pélvico:




Imagem: ClubedoPilates

Durante as aulas de Pilates, todos os exercícios devem começar pela conexão do transverso abdominal (músculo mais profundo responsável pela sustentação e estabilização da coluna) juntamente com o assoalho pélvico (músculos localizados na região da pelve responsáveis pela elevação das vísceras) através da respiração. O fortalecimento dessa musculatura e a utilização dos mesmos nos diversos exercícios e movimentos do Pilates estimulam o trabalho intestinal devido ao massageamento das vísceras.
Para sentir tudo isso é fácil. Vamos treinar?
- Feche os olhos, inspire… e ao expirar tente afundar o umbigo, isto é, vai encolhendo a barriga tentando mandar todo o ar para fora, principalmente o que sobe para o peito.
- Nesse momento você imagina que está fechando uma calça bem apertada e se não encolher a barriga, o zíper pode pinçar a sua pele e o botão da calça não fecha (nesse momento você está conectando o abdome transverso que vai fazer o efeito do tubo da pasta de dente – se você apertar o tubo a pasta vai para outro lugar e é isso o que acontece com as vísceras e órgãos internos.)
- Agora imagine que você começou a urinar mas vai interromper o fluxo, puxando tudo para dentro e para cima de volta (nesta hora você está conectando o assoalho pélvico, que no efeito do tubo da pasta de dente seria a tampa que não deixa a pasta descer, portanto as vísceras vão subir em direção a caixa torácica. E ao mesmo tempo que eleva a Bexiga e o Útero, vai também contribuir para o aumento dos espaços intervertebrais diminuindo a compressão dos discos entre as vértebras.
No fundo isso tudo, é um trabalho só, que beneficia o corpo como um todo. Você vai fazer tudo isso a cada respiração de forma que essa conexão passe a ser natural. No começo requer muita concentração e atenção, você tem que pensar, para se preparar antes de se movimentar e pela repetição desse ato passa à acontecer automaticamente.

Fonte: ClubedoPilates
Fonte: Revista de Pilates

sábado, 12 de novembro de 2011

A Doença Celíaca de hoje



Ainda pouco conhecida, seus sintomas podem se confundir com outros distúrbios. Trata-se da Doença Celíaca, ou seja : A Intolerância permanente ao glúten. A Doença Celíaca geralmente se manifesta na infância, entre o primeiro e terceiro ano de vida, podendo entretanto, surgir em qualquer idade, inclusive na adulta. O tratamento da doença consiste em uma dieta totalmente isenta de glúten. Os portadores da doença não podem ingerir alimentos como: pães, bolos, bolachas, macarrão, coxinhas, quibes, pizzas, cervejas, whisky, vodka,etc, quando estes alimentos possuírem o glúten em sua composição ou processo de fabricação. Devido a exclusão total de alguns alimentos ricos em carbohidratos e fibras, a dieta do Celíaco habitualmente é composta em sua maior parte de gorduras (margarina, manteigas, óleos, etc) e proteínas (carne em geral) e em menor parte de carbohidratos (massas sem glúten, açúcares, etc). Todo Celíaco que não transgride a doença, tende a ter um aumento do peso corporal, e desta forma deve ter uma dieta equilibrada. Para tanto, deve diminuir a ingestão de proteínas, moderar o consumo de gorduras e aumentar o consumo de frutas, sucos naturais, verduras e legumes, tornando sua alimentação mais adequada e saudável.

O que é o GLÚTEN ?

É a principal proteína presente no Trigo, Aveia, Centeio, Cevada, e no Malte (ssub-produto da cevada), cereais amplamente utilizados na composição de alimentos, medicamentos, bebidas industrializadas, assim como cosméticos e outros produtos não ingeríveis. Na verdade, o prejudicial e tóxico ao intestino do paciente intolerante ao glúten são "partes do glúten", que recebem nomes diferentes para cada cereal. Vejamos : No Trigo é a Gliadina, na Cevada é a Hordeína, na Aveia é a Avenina e no Centeio é a Secalina. O Malte, muito questionado, é um produto da fermentação da cevada, portanto apresenta também uma fração de glúten. Os produtos que contenham malte, xarope de malte ou extrato de malte não devem ser consumidos pelos Celíacos. O glúten não desaparece quando os alimentos são assados ou cozidos, e por isto uma dieta deve ser seguida à risca. O Glúten agride e danifica as vilosidades do intestino delgado e prejudica a absorção dos alimentos.

Veja a mucosa do intestino delgado com as vilosidades atrofiadas:



Compare com a mucosa do intestino delgado com as vilosidades normais:



Quais os sintomas mais comuns ?

O quadro clínico da doença se manifesta com e sem sintomas. No primeiro caso, há duas formas:

A CLÁSSICA>

É freqüente na faixa pediátrica, surgindo entre o primeiro e terceiro ano de vida, ao introduzirmos alimentação à base de papinha de pão, sopinhas de macarrão e bolachas, entre outros industrializados com cereais proibidos. Caracteriza-se pela diarréia crônica, desnutrição com déficit do crescimento, anemia ferropriva não curável, emagrecimento e falta de apetite, distensão abdominal (barriga inchada), vômitos, dor abdominal, osteoporose, esterilidade, abortos de repetição, glúteos atrofiados, pernas e braços finos, apatia, desnutrição aguda que podem levar o paciente à morte na falta de diagnóstico e tratamento.

NÃO CLÁSSICA

Apresenta manifestações monossintomáticas, e as alterações gastrintestinais não chamam tanto a atenção. Pode ser por exemplo, anemia resistente a ferroterapia, irritabilidade, fadiga, baixo ganho de peso e estatura, prisão de ventre, constipação intestinal crônica, manchas e alteração do esmalte dental, esterilidade e osteoporose antes da menopausa.

ASSINTOMATICA

E se não houver sintomas? Há ainda, a doença na forma assintomática. São realizados nestes casos, exames (marcadores sorológicos) em familiares de primeiro grau do celíaco, que têm mais chances de apresentar a doença (10%). Se não tratada a doença, podem surgir complicações como o câncer do intestino, anemia, osteoporose, abortos de repetição e esterilidade.
fonte: http://www.acelbra.org./2004/doencaceliaca.php

Na Índia se ensinam as 4 leis da espiritualidade



A primeira diz: “A pessoa que vem é a pessoa certa“. Ninguém entra em nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.

A segunda lei diz: “Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido“. Nada, absolutamente nada do que acontece em nossas vidas poderia ter sido de
outra forma. Mesmo o menor detalhe. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.

A terceira diz: “Toda vez que você iniciar é o momento certo“. Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.

E a quarta e última afirma: “Quando algo termina, ele termina“. Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução. Por isso, é melhor sair, ir em frente e se enriquecer com a experiência.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Refletindo sobre a vida


Fotos que tirei da minha camélia sendo devorada por mais de doze lagartas...Fazer o que? Assistir esse espetáculo da vida.
Estava eu andando pela escola hoje de manhã e de repente observei que minha camélia está infestada de lagartas. Mostrei para minha mãe, que pensou logo em tirá-las dali. Então, eu perguntei:
-Mãe, você não gosta tanto de borboletas?
-Eu adoro borboletas, mas tenho nojo das lagartas, e elas destroem toda a planta.
-Mãe, sem lagarta não tem borboleta. Não tem acordo. É um pacote fechado. Daí eu mostrei o vídeo abaixo para ela.
Um super abraço a todos vocês!
Andréa

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

O que aprendi com um mestre de capoeira


Eu mesma tive uma experiência muito profunda e inesquecível em uma aula de capoeira. Na ocasião eu era a única menina e o único indivíduo de cor branca em uma roda de capoeira na periferia de São Paulo. Lembro-me que cheguei na primeira aula assustada e achando tudo aquilo estranho. O mestre chama-se "Fumaça", fiquei parada olhando para ele e esperando pela primeira lição, afinal eu queria era começar a jogar. Tudo parecia divertido e excitante. Daí, o mestre veio com uma vassoura velha na mão e me deu e disse: - Hoje você só vai varrer e depois ficar olhando o jogo. Eu fiquei chateada e não varri muito bem, depois eu disse para o mestre que a vassoura era muito velha e ruim. Ele respondeu, que para caleiro ruim não existe cavalo bom, e que eu deveria ter me esforçado mais, deveria ter feito o meu melhor. Nunca esqueci disso. Já faz tanto tempo, mas nas situações difíceis da vida, mesmo com poucas ferramentas, às vezes com poucos recursos, eu me esforço para fazer o melhor, dar o melhor de mim. Isso já muita diferença em minha vida. Aprendi com um mestre de capoeira. Eu não segui com a capoeira, mas segui com esse ensinamento. Por isso, acredito de verdade que não é o que se ensina, mas como e porquê se ensina que faz a diferença. Podemos ensinar sobre o respeito vida e seus valores em um jogo de xadrez, nas lutas, no handebol, na dança de rua e em tudo que tivermos oportunidade. Depende muito de nós. O Brasil precisa de pessoas de boa vontade. Precisa de pessoas interessadas em pessoas!
Abraços a todos vocês!!!

As cartilagens do corpo humano


Cartilagem Fibrosa / Cartilagem hialina / Cartilagem elástica
O tecido cartilaginoso é um tipo de tecido conjuntivo, formado por células jovens denominadas condroblastos e as adultas condrócitos, responsáveis pela produção de fibras colágenas e de substância amorfa, conferindo resistência a esse tecido.

Sua classificação é analisada de acordo com o tipo e a quantidade de fibras presentes, sendo:

Cartilagem fibrosa – com alta concentração em fibras colágenas, abrangendo quase que a totalidade do espaço intracelular. Esse tipo é normalmente encontrado formando os discos intervertebrais entre as vértebras da coluna, amortecendo os choques mecânicos e conferindo flexibilidade motora ao organismo.

Cartilagem elástica – possui alto teor de fibras elásticas (elastina) em sua matriz, mas também pouca quantidade de colágeno. Esse tipo é encontrado no aparelho auditivo, formando o pavilhão externo da orelha, na laringe e na válvula epiglote.

Cartilagem hialina – forma a grande proporção dos tecidos frouxos do organismo, com quantidade moderada de fibras colágenas, contida, por exemplo, na matriz homogênea encontrada nos discos epifisários, permitindo o crescimento dos ossos. Os principais locais onde a cartilagem hialina é encontrada no organismo adulto são: fossas nasais, traqueia e brônquios, extremidade ventral das costelas e recobrindo a superfície dos ossos longos.
 
Por Krukemberghe Fonseca
Graduado em Biologia
Equipe Brasil Escola

domingo, 6 de novembro de 2011

Saúde e Envelhecimento

"Comece a construir agora o corpo que você gostaria de ter na sua velhice. É muito mais fácil prevenir do que remediar problemas de saúde, tais como hérnias de discos e bursites, que tanto sofrimento trazem aos mais velhos."

Andréa Elaine Sechini

sábado, 5 de novembro de 2011

ATIVIDADE FÍSICA E PROTEÍNAS

Olá pessoal, fiz um resumo da atividade que entreguei na faculdade esta semana. Achei bem bacana para quem se interessa por alimentação e atividade física.
Um abraço
Curiosidades: Acreditava-se que a proteína era o maior combustível para o exercício até o início do século XX, quando reconheceram o carboidrato e a gordura como os maiores combustíveis para o exercício. 

A necessidade de proteínas do organismo é baseada na necessidade de aminoácidos individuais, os quais formam as proteínas quando agrupadas em conjunto. Dos vinte aminoácidos existentes, nove são essenciais, ou seja, o corpo não os sintetiza e portanto precisa consumi-los através da alimentação. Assim os aminoácidos se ligam a outros aminoácidos para formarem estruturas complexas que compõem as proteínas no organismo, incluindo enzimas, hormônios, hemoglobina, mioglobina e todos os tecidos estruturais.
É importante notar como a nutrição e a atividade física são inseparáveis para a manutenção da saúde e de um bom condicionamento, de tal forma que se não há aminoácidos disponíveis, a síntese de proteínas não pode acompanhar o ritmo da quebra de proteínas. Assim, devemos compreender que as proteínas do organismo são quebrada para satisfazerem a necessidade de aminoácidos. Se o consumo de proteínas for superior às necessidades do organismo, os aminoácidos terão seu grupo amina removido e o excesso de nitrogênio será excretado principalmente como ureia, mas também como amônia, ácido úrico e creatina. A estrutura restante pode ser oxidada para energia ou estocada como gordura corpórea na forma de triglicérides.
Há uma tendência atual de muitos atletas e praticantes disciplinados de atividades físicas exagerarem no consumo de proteínas devido à supervalorização que elas obtiveram no mercado nutricional na relação com ganhos musculares e até mesmo a perda de peso. Assim muitas pessoas fazem dietas ricas em proteínas e pobres em carboidratos. Uma consequência negativa dessa opção está no desgaste gerado nos rins e fígado.
ATIVIDADE FISICA PASSO A PASSOde Marcos Vinhal Campos