Loading...

domingo, 17 de maio de 2015

Para memorizar de vez Pressão Sistólica e Pressão Diastólica

Pressão arterial sistólica: a maior pressão arterial resultante da sístole (fase de contração do coração) (WILMORE; COSTILL, 2001)

Pressão arterial diastólica: a pressão mais baixa, resultante da diástole ventricular (a fase de repouso) (WILMORE; COSTILL, 2001)

segunda-feira, 11 de maio de 2015

CINCO DETERMINANTES DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR



Entenda os cinco determinantes (biológicos, socioculturais, antropológicos, econômicos, psicológicos) do comportamento alimentar citados por Gedrich (2003).
As variáveis relacionadas ao comedor são categorias por meio das quais Gedrich (2003) pensou o comportamento alimentar em cinco grandes determinantes, sendo elas:
1.       Determinante Biológico: esse determinante é subdividido em componentes fisiológicos, patológicos e genéticos. Assim, temos:
a)      Fisiológicos: conferidos pelas necessidades energéticas e de nutrientes para manutenção do metabolismo orgânico.
b)      Patológicos: determinadas doenças culminam em evitamentos criteriosos de determinados alimentos; como exemplo há o diabetes, a doença celíaca, além de diversos tipos de intolerâncias alimentares e alergias.
c)       Genético: pode atuar sobre a sensibilidade gustativa, indiretamente sobre a palatabilidade e, consequentemente, sobre as preferências alimentares.
Ainda na categoria biológica, cabe também levar em conta a influência do sexo, da fase da vida, da sensibilidade sensorial às substâncias específicas e da palatabilidade.

2.       Determinantes Socioculturais: incluem a questão do convívio do indivíduo (família, amigos, relações de trabalho), dos grupos a que gostaria de pertencer (status social, identificação com o grupo) ou do grupo ao qual o indivíduo não deseja estar associado (distinção). Contudo, devemos levar em conta que o determinante sócio-cultural tem caminhado junto aos demais, uma vez que ele é abordado em todos os outros fatores, destacando os determinantes antropológicos e psicológicos.

3.       Determinante Antropológico: refere-se à liberdade de escolha alimentar do indivíduo em paralelo às representações do que ele prefere consumir. Outras abordagens, nesse contexto, também são citadas para interpretar a escolha alimentar individual englobando variáveis como: valores, confiança, crenças ou expectativas, intenções, envolvimentos e experiências. 

4.       Determinantes econômicos: referem-se ao poder de compra do indivíduo e à condição da oferta, e estão associados aos fatores demográficos, no contexto dos lares como unidades de consumo, em que é possível estratificar os grupos por região, de acordo com a situação econômica.


5.       Determinantes psicológicos: referem-se às condições gerais ou específicas de humor, bem como a certos perfis psicológicos que influenciam  o indivíduo na escolha de qual alimento prefere consumir.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

SUPLEMENTOS ALIMENTARES


Escrito por DANIEL MUTUYOSHI SUGAWARA


"O próprio nome diz "suplementos" uma fonte de energia agregada a uma alimentação balanceada para atletas profissionais ou amadores. Tem a função de suprir substâncias em falta ou aumentar alguma substância necessária no organismo, inviável de adquirir apenas com a alimentação, proporcionando assim, os nutrientes necessários para uma melhor recuperação, desempenho ou evolução nos treinamentos.  
 
O s suplementos variam de acordo com o objetivo e necessidade de cada pessoa. A utilização de suplementos sem o acompanhamento de um profissional especializado, além de não ser eficiente na busca dos resultados desejados e podendo colocar a saúde em risco.

O grande problema é que grande parte das pessoas deseja obter resultados de forma mais rápida, acreditando que o uso de suplementos ocasionará atingir seus objetivos precocemente. O maior problema é que muitas pessoas costumam fazer o uso de suplementos sem ao menos consultar um médico ou nutricionista para saber se esta ingestão é realmente necessária, contando com a disponibilidade destes produtos no mercado, e a venda ser permitida sem prescrição médica, fatores que contribuem para a ingestão indevida.
O consumo de suplementos sem uma correta prescrição, pode produzir efeitos prejudiciais à saúde do consumidor que podem ter efeitos colaterais de pequena magnitude e reversíveis, como cãibras e cansaço muscular causado pelo consumo de creatina ou extremamente graves que pode provocar prejuízos irreversíveis.

Podemos exemplificar como no uso excessivo proteínas e carboidratos tende a fazer com que a pessoa engorde. O consumo exagerado de proteínas aumenta a produção de ureia, causa cólica abdominal, diarreia e aumenta o risco de desidratação. Além de causar alterações no pH do sangue, o deixando mais ácido, o que provocaria mudanças na densidade mineral óssea, causando principalmente a perda de cálcio.

O uso de suplementos termogênicos de forma equivocada pode provocar efeitos colaterais como agressividade, insônia, falta de concentração, enjoo

e agitação.
O consumo exagerado de proteínas aumenta a produção de ureia, causa cólica abdominal, diarreia e aumenta o risco de desidratação. Além de causar alterações no pH do sangue, o deixando mais ácido, o que provocaria mudanças na densidade mineral óssea, causando principalmente a perda de cálcio."

Fontes: 
http://www.vivanutricao.com/os-riscos-do-uso-inadequado-de-suplementos/
http://www.ebah.com.br/content/ABAAAgnxMAE/suplementos-alimentares-anabolizantes-risco-uso-inadequado