Loading...

segunda-feira, 27 de março de 2017

O desenvolvimento da coluna na criança e suas curvaturas naturais

“Vista de frente e de trás, a coluna vertebral é reta. Porém, de perfil, as vértebras afastam-se e se aproximam do eixo do corpo, dependendo do seguimento, formando as curvas que dão estabilidade e resistência ao conjunto.

O bebê já nasce com uma leve extensão da coluna cervical, que usa, inclusive, para auxiliar o trabalho do parto. Após o nascimento, quando é posto de barriga para baixo, o bebê gira a cabeça de um lado para o outro, a fim de liberar as vias respiratórias.  Esse movimento favorece a formação da lordose cervical.

Nos últimos meses de gestação, a proximidade do feto à parede uterina gera limitações articulares e a flexão do quadril. Seus pontapés alternados, que sugerem os movimentos de marcha de uma forma primitiva, tracionam a pélvis e mobilizam a região inferior da coluna. É o início da formação da curva lombar, que vai se definir no decorrer do desenvolvimento da criança. Durante um intenso período de experimentações motoras, o osso vai, pouco a pouco, se modelando. Aos 3 anos, forma-se a lordose lombar, que se consolida entre os 8 e 10 anos de idade” (pag. 181)



Fonte: Cérebro Vivo de Ivaldo Bertazzo  - Edições SESCSP, Editora Manole e Escola do Movimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário